Logo ME

Quais sinais indicam se alguém está mentindo?

Suor em excesso, imitação gestual, músculos tensos e batimentos cardíacos acelerados são alguns dos sinais indicadores

ILUSTRAS Bruno Dias

1) (NÃO) SIGA O MESTRE

Um comportamento comum entre os mamíferos sociáveis é a imitação gestual. Inconscientemente, copiamos e emulamos gestos das pessoas com quem interagimos como uma forma de tranquilizá-las durante uma conversa. Uma pessoa que mente não faz isso ou tem mais dificuldade em fazer com naturalidade.

2) HORA DA PIZZA

Fique atento ao suor: quem mente tende a transpirar mais. Verifique sinais como a roupa grudando no corpo ou a testa e a palma das mãos mais úmida do que o normal. O suor é uma das maneiras pela qual o polígrafo, o aparelho detector de mentiras, identifica um potencial embuste. Mas a pessoa pode suar também por estar tímida ou nervosa. Arrumar constantemente a roupa ou o cabelo pode ser sinal de desconforto. Para especialistas, é uma demonstração clara de ansiedade causada pela mentira.

3) SEGURA A PRESSÃO

O nervosismo leva o mentiroso a tensionar os músculos. A pessoa pode segurar algo com força até os nós dos dedos ficarem muito brancos ou então apertar partes do próprio corpo, como os braços, sem notar. A tensão acumulada pode ser liberada com movimentos involuntários, como bater os pés no chão ou tamborilar os dedos na mesa.Veja também se a pessoa coloca objetos entre ela e o interlocutor, como um livro ou um copo. Alguns psicólogos dizem que é uma tentativa instintiva de criar obstáculos defensivos.

+ 28 mentiras que o cinema conta (e a ciência desmente)

+ Como funciona um detector de mentiras?

4) BATE CORAÇÃO

O mentiroso fica com o corpo sob stress, o que faz o coração bater mais forte, a tensão arterial aumentar e os pulmões pedirem mais oxigênio. Olhe se a frequência da respiração está alterada – por exemplo, se é marcada por breves inspirações seguidas de uma mais longa.

5) CHEGA MAIS

Quando queremos concordar ou dar ênfase a uma afirmação, balançamos a cabeça de trás para a frente em direção ao peito. Um mentiroso pouco treinado, no entanto, vai afirmar e balançar a cabeça de um lado para o outro – uma negação inconsciente. Também preste atenção se a pessoa mantém o corpo agastado. Quando estamos à vontade e sem nada para esconder, a tendência ao conversar com alguém é aproximar-se ou inclinar-se na sua direção. Já o mentiroso evita a todo custo o contato físico.

6) SINAIS NASAIS

O mentiroso altera seu tom de voz e, ao dar ênfase nas palavras que fala, torna os movimentos da boca mais proeminentes. Além disso, em 60% dos casos em que uma mentira é detectada, a pessoa coça o nariz. De acordo com o psiquiatra Alan Hirsch, isso ocorre porque os vasos sanguíneos dentro da napa incham, esticando levemente sua cartilagem.

7)CONFIRA O CUSPE

A ansiedade ao mentir eleva a liberação do hormônio adrenalina no corpo. Isso, por sua vez, resulta em um aumento na produção de saliva na boca, que depois fica rapidamente seca. Repare se o mentiroso está engolindo saliva ou pigarreando constantemente.

+ Por que o 1o de abril é considerado o Dia da Mentira?

+ Que notícias já rodaram a web e são mentiras?

CARA DE CASCATA

Emoções verdadeiras “vazam” quando você fala

Fique atento quando alguém se comunica: expressões faciais involuntárias e quase imperceptíveis revelam as verdadeiras emoções de uma pessoa durante um diálogo. Veja como ler as sete microexpressões básicas

Expressões faciais
Expressões faciais

REVEJA SEUS CONCEITOS

Forma mais tradicional de perceber mentira é furada

Sabe a clássica tática de detectar a mentira reparando se a pessoa fica olhando para baixo e para os lados? Não funciona! O desvio do olhar tem sido apontado por pesquisadores como uma maneira pouco confiável de identificar um mentiroso. Segundo estudos em neurologia, esse movimento não está ligado necessariamente à mentira, mas sim à memória e à formação de imagens no cérebro

FONTES Law Enforcement Bulletin, do FBI; Center for the Study of Intelligence, da CIA; The Black Book of Lie Detection, de Martin Soorjoo, Micro-Momentary Facial Expressions as Indicators of Ego Mechanisms in Psychotherapy, de E.A. Haggard e K.S. Isaacs, Mensagens Silenciosas: Uma Comunicação Implícita das Emoções e das Atitudes, de Albert Mehrabian, sites The Truth about Deception e Time

CONSULTORIA Alan Hirsch, neurologista da Universidade de Chicago, e Edward Geiselman, professor de psicologia da Ucla