Logo ME

Como funciona um trio elétrico?

Esses verdadeiros shows ambulantes podem ter mais de 340 mil watts de potência, reservatório para 2,4 mil litros de água e espaço para 30 convidados

(Pablo Mayer/Mundo Estranho)

1) DO JEITO QUE JOBS GOSTA
Para explicar como é um trio, nos baseamos no Demolidor Y, de Ivete Sangalo, um dos maiores do país. O nome homenageia a Geração Y, ou geração da internet, formada por quem nasceu da década de 80 até meados dos anos 90. A inspiração do design do veículo também tem a ver com tecnologia: o alumínio branco e cantos arredondados remetem à Apple. Na estrada, a carreta viaja “fechada”, com 24 m de comprimento e 3,2 m de largura. No carnaval, um sistema hidráulico expande o trio para 6,5 m de altura e 6,2 m de largura.

2) SINTA-SE EM CASA
A capacidade do Demolidor Y é de 120 pessoas, incluindo dez funcionários, como assistentes, seguranças, iluminador e camareira. O interior abriga dois luxuosos camarins, decorados de acordo com o feng shui. Os ambientes têm ar-condicionado, sofá de couro, iluminação para cromoterapia, três TVs de LCD com 198 canais, internet, copa e cozinha. Há espaço ainda para quatro banheiros (um com chuveiro) e reservatórios para 2,4 mil litros de água e 2,7 mil litros de esgoto.

3) PERTO DA GALERA
No Demolidor Y, o palco principal tem uma área de quase 45 m2, com piso antiderrapante e áreas destacadas na frente e atrás da carreta, onde há espaço para 30 convidados. Se chover, um teto de lona é esticado para proteger os músicos. Há passarelas hidráulicas nas laterais, onde a artista pode cantar pertinho dos foliões.

 

Veja também

 

4) PRA OUVIR DE LONGE
O trio de Ivete tem capacidade sonora equivalente à de um palco de grandes festivais de músicas, como o SWU. São 343 mil watts de potência, impulsionados por mais de 50 amplificadores, 330 alto-falantes para frequências médias e graves e 124 drivers de agudo. As caixas são distribuídas pelas laterais do trio.

5) XIXIMÓVEL
No Carnaval da Bahia, os trios geralmente são acompanhados por outro caminhão, que funciona como uma base para que os foliões não precisem sair de perto do trio. No carro de apoio, há banheiros, bar e espaço para convidados. Alguns deles também carregam caixas de som para dar um gás extra ao áudio.

6) SHOW VIRTUAL
O Demolidor Y é quase um trio digital. Várias câmeras instaladas pela carreta filmam o show durante o Carnaval e transmitem ao vivo para quatro telões instalados no próprio veículo e para o canal da cantora no YouTube. No palco, um sofisticado sistema de iluminação comanda 24 conjuntos de lâmpadas e LEDs. O investimento num veículo desse porte pode passar de R$ 3 milhões (e, para ajudar a custeá-lo, o trio pode estampar marcas ou até ter a forma de produtos).

7) ELÉTRICO MESMO
Três geradores, com capacidade de iluminar uma cidade de 20 mil habitantes, fornecem eletricidade para o Demolidor Y. Alguns trios, quando funcionam parados, podem até ser ligados na rede elétrica. Mas o trio não é plugado em qualquer tomada, e sim em um transformador da rede pública dedicado exclusivamente a ele.

 

Veja também

 

COMEÇOU COM UM CARRO
Pioneiro da folia surgiu em 1951, em Salvador

O primeiro veículo do gênero foi um Ford 1929 equipado com gerador, alto-falantes e instrumentos elétricos. Foi usado pela Dupla Elétrica, os músicos Dodô e Osmar. Em 1952, Temístocles Aragão se juntou ao grupo, originando o termo “trio elétrico“.

 

CONSULTORIA: Claudia Mantovani, produtora da MB Produções e Eventos (fabricante do Demolidor Y)

FONTES: Sites Guitarra Baiana, Trio Aue Eletrico, Trio Axé e Cia, Audiolist, Da Rocha e Trio Alucinante

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!