Logo ME

Quais números são considerados malditos?

Dígitos são associados a eventos históricos e peculiaridades da língua

Vários, e em povos diferentes. A “maldição”, em geral, tem a ver com a cultura, a religião e a história de um povo, além da fonética do idioma – os japoneses e os chineses, por exemplo, têm medo dos números que soam como palavras ruins. Na China, o 14 é temido porque sua pronúncia lembra os dizeres “quer morrer”, embora, em alguns países da América do Sul, o número seja considerado de sorte, pois é o dobro de 7, que simboliza a perfeição para judeus e cristãos. Há outros casos curiosos, como o da Itália, onde algumas companhias aéreas não possuem aviões com a fileira número 17.

Frações do medo

Dígitos são associados a eventos históricos e peculiaridades da língua

17 – Maldição romana

O número 17 é agourento na Itália. Nos algarismos romanos, ele é escrito como XVII. Quando as letras são embaralhadas, formam a palavra VIXI, que, em latim, quer dizer “minha vida acabou”. O medo é tanto que o carro de modelo R17, da Renault, é vendido lá como R177.

4,233 – Desenho amaldiçoado

Os egípcios são famosos por seus hieróglifos, aqueles desenhos intrigantes que funcionavam quase como um alfabeto próprio. O hieróglifo do número 4,233 podia ser interpretado como um jovem faraó sendo assassinado. Nem é preciso dizer que eles não gostavam muito do número…

666 – Registro demoníaco

Segundo o livro bíblico do Apocalipse, 666 é o número do demônio. No Velho Testamento, no capítulo (adivinha só o número?) 13, é dito que “o número da besta (…) é seiscentos e sessenta e seis”. A associação pode vir do século I, quando Nero perseguia os cristãos. Ele era chamado de “besta” e as letras de seu nome correspondem ao número 666.

13 – A marca do traidor

Os cristãos relacionam o número 13 a Judas, o 13o apóstolo a chegar à Última Ceia e que depois traiu Jesus. Alguns também acreditam que Cristo foi crucificado na sexta-feira 13. Mas os judeus creem que o número dá sorte: no alfabeto hebraico, a 13a letra do alfabeto corresponde ao número 40, ligado à purificação.

40 – Pecados aracnídeos

Os russos não são fãs do número 40, como os hebraicos. Para eles, é um número de muito azar, pois acreditam que os espíritos dos mortos vagam na Terra durante 40 dias após o falecimento. Os russos também acreditam que, para cada aranha que você matar, 40 pecados serão perdoaos.

42 – Mau presságio

Os japoneses morrem de medo do número 42. É que, quando eles pronunciam o número 4 e o 2 seguidos, parecem dizer “vai morrer”. E qualquer variação também é ruim: 420 parece ser “espírito morto” e 24 soa como “morte em dobro”. Eles levam a superstição tão a sério que vários hospitais nem têm quartos com o número 42.

– No Guia do Mochileiro das Galáxias, 42 é a resposta à Questão Fundamental da Vida. o autor diz que escolheu o número aleatoriamente.

FONTES Livro Do Not Open, vários autores, e site UOL.

Leia também:

– O que é o som do diabo?

– O homem que criou a maldição do Fofão