Logo ME

5 casos assustadores envolvendo caçadores do sobrenatural

Uma casa assombrada, uma fazenda amaldiçoada, um escritório com poltergeist e muito mais

ILUSTRAS Estevan Silveira

caçadores-caso1 caçadores-caso1

VISÕES PROIBIDAS

Rapaz que usou um espelho poderoso para se vingar dos inimigos foi perseguido por forças ocultas

1. Assim como nas histórias medievais, acredita-se que este espelho vitoriano seja capaz de revelar o futuro. Oliver Bernbaum, de Nova Jersey, EUA, o adquiriu exatamente com esse intuito. Com a ajuda de espíritos que invocou, o rapaz passou a ser capaz de vislumbrar eventos que ainda iriam acontecer

2. Com o tempo, ele teria aprendido a manipular as cenas que via – e passado a usar o poder para prejudicar seus inimigos. Se mentalizasse um desafeto e o visse subindo uma escada, por exemplo, conseguiria quebrar um degrau e fazer aquela pessoa cair

3. Mas Bernbaum teria cometido um erro: não entregou as oferendas em agradecimento às entidades que o ajudavam. Sua vida se tornou um caos. Espíritos teriam passado a assombrar sua casa, com barulhos de passos, respirações ofegantes, portas batendo violentamente e objetos jogados contra as paredes

4. Com recomendação da Igreja, Ed percebeu que a única forma de reverter a situação seria refazer, e anular, todos os encantamentos proferidos. Após concluir o exorcismo com sucesso, Ed levou o espelho mágico para a segurança do seu museu particular

caçadores-caso2 caçadores-caso2

A CASA MAIS ASSUSTADORA DA INGLATERRA

Os eventos na Paróquia de Borley fizeram o investigador Harry Price rever seu ceticismo

1. Segundo moradores, a Paróquia de Borley, numa região isolada e pouco povoada da Inglaterra, era assombrada por sons de passos e pancadas inexplicáveis, além do fantasma de uma freira, que caminhava pelo gramado. Ela seria o espírito de uma noviça que, séculos atrás, fora emparedada viva num mosteiro que havia ali, como punição por tentar fugir com um monge

2. A pedido de um jornal, Harry Price adotou o caso em 1929. Logo na primeira visita, enquanto entrevistava moradores e funcionários, ouviu os sinos da paróquia badalarem sozinhos. Mas eles estavam desativados havia anos! Nos meses seguintes, começaram a surgir rabiscos nas paredes, endereçados a Marianne, esposa de um reverendo da região. Um deles dizia: “Marianne, por favor, me ajude”

3. Em 1937, Price decidiu alugar a paróquia por um ano e recrutou cerca de 40 pessoas para se dedicar à investigação. A maioria não registrou nenhuma anormalidade, mas algumas alegaram vislumbrar luzes estranhas, objetos movendo-se sozinhos e, novamente, o fantasma da freira. Os estranhos recados a Marianne continuavam a aparecer nas paredes

4. Em 1939 a paróquia foi totalmente incendiada, supostamente por causa de uma lamparina na biblioteca. Quatro anos depois, escavações encontraram um maxilar feminino com duas medalhas religiosas. Price ainda testemunhou, em 1943, um tijolo despencar sozinho dos escombros – fenômeno registrado em foto. Escreveu dois livros sobre o caso, mas nunca conseguiu solucioná-lo

caçadores-caso3 caçadores-caso3

AS PROVAS NÃO MENTEM

Cidadezinha alemã de Hosenheim sediou o caso de poltergeist mais bem documentado da história

1. No fim de 1967, funcionários do advogado Sigmund Adams, na cidade alemã de Hosenheim, começaram a sofrer estranhas perturbações no escritório. Um chiado constante distorcia ligações telefônicas. Depois, a linha começou a cair e, por fim, passou a registrar dezenas de ligações feitas em um único minuto. A companhia telefônica local trocou toda a fiação, mas não adiantou

2. Depois que um lustre despencou do teto, sem motivos, Adams decidiu substituir todas as grandes fontes de luz fluorescentes por incandescentes. Mas as novas lâmpadas eram vistas explodindo sozinhas! Técnicos da companhia elétrica instalaram amperímetros e constataram descargas inexplicáveis de energia. O caso ganhou repercussão e foi parar nos jornais

3. Hans Bender constatou que os fenômenos só ocorriam em horário comercial e na presença da auxiliar administrativa Annemarie Schaberl. Quando o escritório reabriu após as festas de fim de ano, um funcionário viu um arquivo de 170 kg se mover sozinho por quase meio metro. O próprio Adams testemunhou alguns de seus quadros girando na parede

4. Dois professores de física convidados por Bender não conseguiram achar explicações. O local só voltou a ter paz após Annemarie ser despedida. Entretanto, os estranhos efeitos continuaram a seguir a jovem por um breve período de tempo em seu novo emprego e em sua casa. A causa dos fenômenos seria uma série de poltergeists gerados, inconscientemente, pela própria Annemarie

caçadores-caso4 caçadores-caso4

UM MAL SEM NOME

Um dos casos mais tenebrosos do investigador Barry Taff ficou conhecido como “A Entidade”

1. Em 1974, a mãe solteira Doris Bither vivia com seus três meninos e uma menina em Culver City, na Califórnia. Solitária, Doris acreditava que a sua pequena casa era mal-assombrada pelo sobrenatural. Ela alegava que costumava ser assediada por fantasmas em seu quarto, e que um deles, com aparência forte, abusava sexualmente dela

2. Em agosto, enquanto procurava livros de parapsicologia numa livraria, Doris conheceu Barry Taff e seu colega Kerry Gaynor. Após a primeira visita à residência, os pesquisadores concluíram que era um caso de saúde mental e indicaram um psiquiatra. Mas, dias depois, a mulher voltou a implorar por ajuda e eles retornaram, desta vez com câmeras e medidores

3. Estranhos acontecimentos foram registrados. Alguns cômodos estavam mais frios que outros e a casa exalava um cheiro de carne podre. Na cozinha, Gayner testemunhou uma frigideira despencar sozinha do armário.Taff fotografou luzes esverdeadas em forma de círculos movendo-se pelo quarto de Doris. Dias depois, voltaram com mais gente e equipamento

4. Os círculos surgiram de novo, mas o mais perturbador foi a aparição momentânea de um torso musculoso, diante de várias testemunhas. Segundo Doris, era um dos fantasmas. Os fenômenos nos dias seguintes foram mais brandos e o caso nunca teve uma conclusão unânime. Alguns acreditaram que a casa era assombrada, mas Taff sugeriu que Doris havia manifestado um poltergeist

caçadores-caso5 caçadores-caso5

CRUELDADE QUE NÃO MORRE

Mais de um século após sua morte, o espírito do antigo barão ainda castiga aqueles que o afrontam

1. Durante uma visita em 2012 à antiga fazenda Angélica, em Rio Claro, no interior de São Paulo, a sensitiva Rosa Maria Jaques identificou uma energia tão negativa que a fez classificar o local como o mais sombrio que já havia conhecido. Tudo porque o dono da propriedade no século 19 era Guálter Martins Pereira, o barão de Grão-Mogol, famoso por sua crueldade com escravos

2. Segundo Rosa Maria, um trecho da fazenda, onde antes havia uma pequena represa, foi palco de vários assassinatos. Era lá que o barão mandava seu capataz punir escravos rebeldes: suas mãos eram atadas, uma pedra era amarrada em seu pescoço e eles eram atirados nas águas. Até mesmo crianças foram afogadas dessa maneira hedionda

3. Durante a visita, um dos membros da equipe de Rosa cometeu um erro que jamais deve ser cometido em circunstâncias como essa – sem querer, ele afrontou as almas do barão e do capataz. Foi Rosa quem sofreu a retaliação: ela afirma que o espírito do antigo feitor se materializou e a puxou para o chão. Ao cair, a caça-fantasmas fraturou o pulso direito

4. A equipe retornou alguns dias após o primeiro incidente para completar a tarefa. A pedido das almas dos escravos ali mortos, Rosa trouxe uma vela, símbolo da fé deles, que foi colocada na nascente do córrego que criava a represa. De novo, o espírito do feitor se manifestou. Ele exigia que a paranormal bebesse da água que havia afogado centenas de pessoas, o que Rosa fez, apenas por respeito às vítimas

ESSA MATÉRIA FAZ PARTE DA REPORTAGEMCAÇADORES DO SOBRENATURAL. CONFIRA OUTRAS PARTES:

7 caçadores do sobrenatural e suas técnicas para resolver mistérios

Qual o equipamento tecnológico dos caçadores de fantasmas e espíritos?

LEIA MAIS

Os 10 fantasmas mais famosos do mundo real

Os 10 cemitérios mais assombrados do mundo

10 espíritos que habitam os lares ao redor do mundo

Quais os casos mais assustadores de navios-fantasma?

FONTES Livros The Poltergeist, de William G. Roll, Fenômenos de Psicocinesia Espontânea, de Carlos Alberto Tinoco, The Encyclopedia of Demons and Demonology, de Rosemary Guiley, The Demonologist: The Extraordinary Career of Ed and Lorraine Warren, de Gerald Brittle; documentários The Ghost Hunters, da BBC, Mysteries at the Museum, do Travel Channel, Interview with Lorraine Warren, da FearNotTV, e episódios de Stranger Than Fiction: The Entity Case e Sightings: Ghost Contact; sites Daily Mail, Telegraph, Ghost Theory, Before It’s News, Atlas Obscura, History Vs. Hollywood, All about Heaven, barenormality.wordpress.com, warrens.net, barrytaff.net e harrypricewebsite.co.uk

CONSULTORIA Rosa Maria Jaques, paranormal e autora dos livros Espíritos e Fantasmas e Paranormalidade: O Elo Perdido, e João Tocchetto de Oliveira, investigador-chefe do canal de YouTube Caça Fantasmas Visão Paranormal