Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Segredos da CIA: como foi a caçada a Osama bin Laden

A agência de espionagem dos EUA criou uma campanha falsa de vacinação para capturar o terrorista

Por Yuri Vasconcelos Atualizado em 14 fev 2020, 17h33 - Publicado em 29 set 2017, 17h58

Ilustra Daniel Rosini
Edição Felipe van Deursen

A caçada a Osama bin Laden
Para capturar o líder da Al Qaeda em seu esconderijo no Paquistão, a CIA orquestrou uma falsa campanha de vacinação no país

Onde – Abbottabad, Paquistão
Objetivo – Capturar Osama bin Laden
Status – Bem-sucedido

Leia a série “Os segredos mais sujos da CIA”:
– A caçada a Osama bin Laden  
– Os planos para invadir todos os celulares do mundo
– O túnel para enganar os soviéticos em Berlim
– O projeto sinistro para criar agentes zumbis
– Como a CIA arquitetou o golpe militar no Chile
– A influência da CIA na política brasileira
– Os animais que quase viraram espiões

Daniel Rosini/Mundo Estranho

TESTE DO RATINHO
Em 2011, a CIA desconfiava de que Osama bin Laden, líder da Al Qaeda e responsável pelos atentados do 11 de Setembro, estava escondido com a família em uma casa fortificada em Abbottabad, Paquistão. O plano da agência consistia em coletar o sangue de uma das crianças da casa e fazer seu mapa genético. O resultado seria comparado ao DNA de uma irmã do terrorista morta em 2010 em Boston, EUA

Continua após a publicidade

PARENTADA
Se o resultado batesse, certamente a criança da casa seria da família de Osama, então ele poderia estar ali. Para conseguir esse sangue sem levantar suspeitas, a CIA criou uma campanha de vacinação, já que agentes de saúde tinham permissão para entrar em Abbottabad – meses antes, as crianças da cidade haviam sido vacinadas contra poliomielite

1 – GOTINHA EM AÇÃO
A primeira medida para colocar em prática a operação – desconhecida do governo do Paquistão – foi recrutar um médico local para liderar a campanha: Shakil Afridi, que clinicava em uma área tribal da província de Khyber Pakhtunkhwa. Ele chegou a Abbottabad em março de 2011 e anunciou às autoridades de saúde locais que havia obtido fundos para uma campanha contra a hepatite B

2 – TUDO NOS CONFORMES
Para dar veracidade à operação, agentes da CIA espalharam cartazes anunciando a campanha, que usou vacinas do laboratório paquistanês Amson. A vacinação começou em Nawa Sher, uma região mais pobre da cidade, a fim de não despertar suspeitas. Em abril, ela chegou a Bilal, o subúrbio onde ficava o complexo de Bin Laden. O cerco se fechava

3 – BODE EXPIATÓRIO
A enfermeira Mukhtar Bibi conseguiu ingressar na casa. Ela foi orientada por um suposto médico a carregar uma mochila com um dispositivo eletrônico. Não se sabe o que era nem se ele foi deixado na mansão. Também não se sabe se Bibi coletou o sangue das crianças. A enfermeira, que desconhecia estar participando de uma farsa, nunca se manifestou a respeito

4- DESFECHO
O fato é que, em 2 de maio, o Comando de Operações Especiais dos EUA invadiu o lugar com apoio da CIA e matou o terrorista. O governo paquistanês reagiu enfurecido, já que não conhecia a missão. Shakil Afridi foi preso, e a operação foi criticada por lançar dúvidas sobre campanhas de vacinação feitas por ONGs em países pobres

  • Relacionadas

FONTES Livro Legado de Cinzas, de Tim Weiner; BBC, CIA, Estadão, O Globo, The Guardian, The Independent, National Geographic, El País, Scientific American, Telegraph, Terra, UFMG, Último Segundo, UOL e Zero Hora

Continua após a publicidade

Publicidade
História, Mundo Estranho
Segredos da CIA: como foi a caçada a Osama bin Laden
A agência de espionagem dos EUA criou uma campanha falsa de vacinação para capturar o terrorista

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Super. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

Publicidade