Clique e assine a partir de 8,90/mês

A anatomia macabra de um zumbi

Eles enxergariam mal, mas seriam capazes de farejar carne humana de longe. Saiba quais adaptações tornariam um cadáver capaz de sobreviver à própria morte

Por Yuri Vasconcelos - Atualizado em 4 jul 2018, 20h09 - Publicado em 7 out 2015, 12h57

anatomia Zumbi

ILUSTRAS Mateus Santolouco

Já parou para pensar como seria a anatomia de um zumbi se ele fosse real? A verdade é que eles enxergariam mal, mas seriam capazes de farejar carne humana de longe. Saiba quais adaptações tornariam um cadáver capaz de sobreviver à própria morte.

NO RASTRO DA CAÇA

Continua após a publicidade

Zumbis sofrem de miopia grave – e veem o mundo em preto e branco. Também não escutam bem, mas, em compensação, têm olfato apuradíssimo. Com isso, farejam suas vítimas a quilômetros de distância

BABA CONTAGIOSA

Os filmes de terror são unânimes: a contaminação se dá pelo contato com fluidos dos mortos-vivos, como a saliva, que conteria o vírus responsável pela transformação. Por isso, alguém que foi mordido pelo monstro e escapou irá, cedo ou tarde, virar um

VEIAS PODRES

Continua após a publicidade

Eles não respiram – portanto, não precisam de hemoglobina, o pigmento que transporta oxigênio no sangue (e que lhe dá sua cor vermelha). Por isso, seu sangue é escuro e grosso. O coração não pulsa: a circulação é feita por contrações musculares do corpo

TERROR AOS PEDAÇOS

Suas células nervosas conseguem se regenerar. Isso explica por que mortos-vivos podem sobreviver mesmo perdendo boa parte da massa encefálica. Esse poder regenerativo também faz com que eles se recuperem após sofrer danos na coluna vertebral

ENCOURAÇADO

Continua após a publicidade

A pele começa a se deteriorar logo após a transformação. Vai ficando mais grossa, com aparência de couro, e começa a apodrecer. Já as fibras musculares tornam-se mais concentradas e adquirem a consistência de uma corda de náilon. Sacou por que eles são tão fortes?

OSSO DURO PRA ROER

Modificações importantes acontecem na região da boca. Células ósseas se depositam na mandíbula e o osso fica maior, permitindo um aumento das fibras musculares ligadas à mastigação. A mordida fica mais forte, capaz até de quebrar o crânio das vítimas. Os dentes, no entanto, não sofrem o mesmo processo, o que faz com que muitos zumbis fiquem banguelas em pouco tempo e sejam forçados a usar ossos da boca para mastigar

SISTEMA DIGESTIVO

Continua após a publicidade

Para onde vai a carne humana que os zumbis consomem com tanta voracidade? Para o estômago e intestino, onde apodrece até ser expulsa num número 2 daqueles. Como o bicho está morto, ele não precisaria necessariamente se alimentar e seu sistema digestivo não funciona. Ele caça e come humanos por mero prazer doentio…

Cronologia Zumbi

O COMEÇO…

Livros, filmes e games preferem a versão de que os mortos-vivos seriam resultado não de forças sobrenaturais, mas de uma epidemia. Uma teoria atribui a doença a um vírus da ordem Mononegavirales, transmitido por carrapatos da família Ixodidae e por roedores urbanos. Veja os sintomas após a contaminação:

Continua após a publicidade
  • Em 2 horas – Dor de cabeça, febre, calafrios
  • Em 24 horas – Coma profundo, parecido com morte; pulsação e respiração diminuem gradativamente
  • Em 30 horas – Transformação completa. O zumbi não responde a estímulos e só pensa em uma coisa: comer carne humana!

Cronologia Zumbi 2

… E O FIM

Apesar de tudo, zumbis não deixam de ser cadáveres ambulantes – e, como tais, estão sempre sendo decompostos por bactérias. O monstro vive, no máximo, um ano. O nível de putrefação pode chegar a um ponto em que ele não consegue nem mais se manter de pé. Confira as etapas do processo:

  • No início de sua vida-morte, a pele adquire manchas e feridas abertas, verdadeiros banquetes para bactérias
  • Partes cartilaginosas, como orelhas e nariz, apodrecem e caem. Depois é a vez dos dedos dos pés e das mãos
  • Alguns ossos ficam expostos. Muitos perdem parte dos braços, alguns dentes e até os olhos!
Publicidade