Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como é a religião xintoísta?

A principal divindade é Amaterasu, a deusa do Sol, que teria ensinado os japoneses a cultivarem arroz

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h09 - Publicado em 18 abr 2011, 18h56

Ela surgiu no Japão do século VI e baseia-se, como outras tantas religiões, na relação entre o homem e a natureza. As divindades cultuadas são forças ou espíritos sagrados presentes em todo o universo, como pedras, rios ou pássaros. Inari, por exemplo, é um deus representado pela estátua de uma raposa e associado à prosperidade e à fertilidade.

A principal divindade, porém, é Amaterasu, a deusa do Sol, que teria ensinado os japoneses a cultivarem arroz, grão que ainda hoje é a base da alimentação no país.

  • O xintoísmo mistura crenças de vários povos, mas a maior influência vem do budismo. A religião não tem um fundador e tampouco livros sagrados, teologia ou código moral. Seus seguidores podem cultuar as divindades em casa ou em templos, que possuem grandes portais na entrada e onde os rituais xintoístas normalmente contam com a presença de um sacerdote. Essas cerimônias são divididas em quatro momentos: purificação (ao entrar no templo, os fiéis costumam lavar a boca e as mãos), oferendas (em forma de pinturas ou pequenos amuletos, por exemplo), preces e uma festa sagrada.

    Publicidade