Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como são escolhidos os ganhadores do Oscar?

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h17 - Publicado em 18 abr 2011, 18h51

Os vencedores do Oscar, o prêmio mais importante do cinema, são escolhidos pelos associados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. A maneira mais “simples” de se tornar membro dessa organização americana é ser indicado a um Oscar. Assim, quando o brasileiro Fernando Meirelles foi indicado ao prêmio de Melhor Diretor pelo filme Cidade de Deus, ele pode ser convidado para integrar a Academia e participar da votação no ano seguinte. O mesmo pode ocorrer com os outros profissionais do filme de Meirelles que receberam indicações – nas categorias Melhor Edição, Fotografia e Roteiro Adaptado. Também é possível entrar nesse restrito clube de eleitores somando um bom currículo de trabalho e um poderoso “QI” – no caso, um “Quem Indicou” mesmo. É que profissionais que atuaram em vários filmes lançados no mercado americano e que recebam convites de pelo menos dois sócios da Academia também podem ter a porta aberta. A idéia de criar essa associação partiu de Louis B. Mayer, chefe de produção do estúdio Metro-Goldwyin-Mayer, em 1927. O cinema tinha então pouco mais de 30 anos de existência. “O Oscar permanece como o prêmio mais importante da indústria cinematográfica graças a sua longevidade. Ele também significa dinheiro para os grandes estúdios”, diz o crítico Rubens Ewald Filho. Hoje a Academia possui 24 categorias competitivas. Mas na aguardada cerimônia também são entregues estatuetas comemorativas e especiais, como o Prêmio Irving G. Thalberg (destinado a produtores) e o Oscar Honorário, que homenageia o conjunto da obra de algum importante profissional do cinema. Outro prêmio menos conhecido é o Científico e Tecnológico, em reconhecimento a invenções e descobertas que ajudam a aprimorar a sétima arte.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Rubens Ewald Filho: O Oscar e Eu, Rubens Ewald Filho, Companhia Editora Nacional, 2003

Na internet:

www.oscars.org

www.oscar.com

É coisa de cinema! Mais de 250 filmes foram analisados por quase 6 mil eleitores este ano

1. A Academia envia aos associados um livreto com os filmes que podem ser votados. Para estar nessa lista, a obra precisa ter sido exibida durante pelo menos uma semana em Los Angeles, nos Estados Unidos, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior à premiação. Um filme que cumpra esses requisitos, mas que tenha ficado fora do tal livreto, também pode ser votado. Este ano, 254 obras foram lembradas

2. Cada membro da Academia – foram 5 083 votantes este ano – indica os concorrentes em seu campo de atuação. Exemplo: ator indica ator, diretor indica diretor e assim por diante. Na categoria Melhor Filme, todos votam. Dessa primeira parte da eleição, saem os cinco finalistas para cada uma das 24 categorias do prêmio

Continua após a publicidade

3. Definidos os finalistas, os membros da Academia recebem as cédulas de votação pelo correio. Agora, todo mundo vota em todas categorias – exceto as de Filme Estrangeiro, Documentário e Curtas-Metragens, nas quais só podem votar quem assistiu a todos os finalistas nesses prêmios. Como este ano a festa foi antecipada para o final de fevereiro, os associados tiveram só duas semanas para escolher seus favoritos

4. Desde 1936 a Pricewaterhouse Coopers é responsável pela contagem dos votos – foi o cineasta Frank Capra, então presidente da Academia, quem contratou a empresa de auditoria para cuidar da eleição. Dois auditores da Price são as únicas pessoas que conhecem os resultados antes que os envelopes com os nomes dos ganhadores do Oscar sejam abertos na noite da festa

5. A cerimônia de entrega dos prêmios é transmitida para mais de 150 países. Em 1989, a expressão the winner is… (“o vencedor é…”) mudou para the Oscar goes to… (“o Oscar vai para…”). É que para a Academia não existem perdedores nessa festa. O premiado em cada categoria tem no máximo 45 segundos para fazer um discurso de agradecimento. Quem estoura o tempo é interrompido por uma musiquinha irritante

Estatueta cheia de história Prêmio recebido pela atriz Vivien Leigh já foi negociado por 562 mil dólares

O Oscar pesa 3,9 quilos, distribuídos em 34 centímetros de altura. A estatueta foi desenhada por Cedric Gibbons e esculpida por George Stanley

A origem do nome Oscar é incerta. Reza a lenda que a bibliotecária Margareth Herrick olhou para a estatueta em 1931 e disse: “Parece meu tio Oscar”

Outra versão para o apelido diz que a estatueta fazia a atriz Bette Davis se lembrar de seu marido Harmon Oscar Nelson

O nome Oscar só foi aceito oficialmente em 1939. Antes o troféu era chamado de The Academy Awards of Merit (“Prêmio de Mérito da Academia”)

Desde o final dos anos 40, os premiados assinam um documento se comprometendo a não vender ou leiloar o troféu

Como ganhou um Oscar antes disso, em 1940 por sua atuação em …E o Vento Levou, a atriz Vivien Leigh escapou da proibição. Sua estatueta entrou no mercado de leilões e, em 1993, foi arrematada por 562 mil dólares

Continua após a publicidade
Publicidade