Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como surgiu e como se joga beisebol?

O mais provável é que o beisebol tenha surgido como uma variação do críquete, um dos esportes mais populares na Inglaterra e no qual jogadores com um taco tentam defender uma baliza das bolas lançadas pelos adversários – lembra o “jogo de taco” disputado no Brasil. A primeira forma primitiva do beisebol apareceu na própria […]

Por Gilberto Stam Atualizado em 4 jul 2018, 20h10 - Publicado em 18 abr 2011, 18h54

O mais provável é que o beisebol tenha surgido como uma variação do críquete, um dos esportes mais populares na Inglaterra e no qual jogadores com um taco tentam defender uma baliza das bolas lançadas pelos adversários – lembra o “jogo de taco” disputado no Brasil. A primeira forma primitiva do beisebol apareceu na própria Inglaterra em meados do século 18, mas a versão moderna do esporte nasceu nos Estados Unidos, em 1845, quando foi estabelecida a maioria das regras atuais. Para quem não conhece o jogo, uma partida pode parecer entediante a princípio. “Mas na verdade é um jogo muito dinâmico, que se ganha nos detalhes e na estratégia”, afirma Jorge Otsuka, presidente da Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol – uma versão mais lenta e simplificada do beisebol. Uma partida é disputada por duas equipes de nove jogadores.

O time que está no ataque tem que rebater a bola lançada pela equipe na defesa. O objetivo do rebatedor é fazer uma corrida (ou run, como os americanos falam): sair da base principal (home base), correr até outras três bases e retornar ao ponto de partida. Quando completa esse trajeto, ele marca um ponto. Assim que o rebatedor sai da base principal, outro colega de time entra em seu lugar e o primeiro jogador só volta a rebater quando todos os nove companheiros tiverem feito o mesmo. Na equipe na defesa, os destaques são o arremessador (pitcher), que lança a bola com as mãos, e o catcher (algo como “pegador”, em português), que apanha as bolas do arremessador e orienta seus outros sete colegas, que ficam distribuídos pelo campo, tentando pegar as rebatidas adversárias. Os Estados Unidos, campeões olímpicos, e Cuba são os melhores países do mundo no esporte. Mas o Brasil tem uma geração de futuro, pois somos bicampeões mundiais na categoria até 16 anos.

A partida vai começar
Não há limite de tempo nem empate nesse jogo

DONO DO TIME

O catcher (1) pertence ao time na defesa. Ele tem que pegar a bola lançada pelo arremessador, pois, caso não consiga, o rebatedor pode correr para a primeira base. Por isso, é o catcher quem orienta o arremessador, com vários sinais, sobre como e onde a bola deve ser jogada. Para escolher o melhor lance, ele vê o estilo do rebatedor e a posição dos outros jogadores em campo

REBATIDA CERTEIRA

O objetivo do rebatedor (2) é mandar a bola o mais longe possível dos adversários, mas sem sair dos limites das linhas laterais. Uma rebatida nessa área que ultrapasse a cerca final do campo é a grande jogada do beisebol, o home run, que permite ao rebatedor percorrer todas as bases de uma só vez. Os jogadores do time no ataque que estão em outras bases aproveitam as rebatidas para avançar e completar suas corridas individuais

DEFESA EM POSIÇÃO

Os outros sete jogadores da defesa formam dois grupos. O primeira base (4), o segunda base (5), o terceira base (6) e o interbases (7) fazem a defesa interna, tentando eliminar os adversários durante a corrida destes. Os jardineiros esquerdo (8), central (9) e direito (10) compõem a defesa externa, pegando as bolas rebatidas para longe e passando-as para os defensores internos. Outro jeito de eliminar um rebatedor é o defensor pegar uma rebatida antes de a bola tocar o chão

Continua após a publicidade

BOLA BOA E RUIM

Para que uma bola do arremessador seja considerada válida pelo juiz, ela deve passar por uma zona imaginária entre os joelhos e o meio do tórax do rebatedor. O limite lateral é a área da base principal. Fora dessa zona, a bola é considerada ruim, ou ball. Quatro balls contra o mesmo rebatedor o levam à primeira base. Por outro lado, cada bola válida não rebatida é um strike. Com três strikes o rebatedor é eliminado de uma entrada (veja em “Placar comprido”)

COMENDO POEIRA

Além dos três strikes, um jogador de ataque também é eliminado quando corre para uma base, mas a bola chega a ela antes que ele. Se no meio da corrida ele for tocado por um defensor que tenha a bola nas mãos, também está fora. Chegar logo à base, portanto, é a salvação e para isso vale qualquer esforço, até se atirar num carrinho

PLACAR COMPRIDO

O jogo é dividido em nove entradas (ou innings, como dizem os americanos). Uma entrada termina após os dois times passarem pelo ataque e pela defesa. A troca ocorre quando três jogadores do time no ataque são eliminados, não havendo limite de tempo. Ganha quem somar mais pontos ao final das nove entradas. Se houver empate, entradas extras são disputadas até alguém terminar uma delas à frente

FORÇA NO ARREMESSO

O arremessador (3) é o astro do time na defesa. Cada tipo de lançamento – rápido, lento, em curva – requer uma forma diferente de segurar a bola. Por isso, ele a esconde na luva, evitando que o rebatedor descubra. Sua maior jogada é eliminar três adversários sem que ninguém tenha acertado uma rebatida, a chamada perfect play (“jogada perfeita”)

Continua após a publicidade

Publicidade