Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

De onde vem o cheiro da chuva?

Os pingos despertam microrganismos que criam esse odor característico

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 14 fev 2020, 17h49 - Publicado em 18 abr 2011, 18h53

Chuva

Aquela fragrância estranha que aparece depois de uma chuvarada, especialmente nas áreas rurais, é causada por uma bactéria. Parece esquisito, mas é isso mesmo: quando as primeiras gotas de chuva atingem o chão, a camada superficial do solo fica toda bagunçada. Com o impacto dos pingos d’água, as partículas que repousam na faixa externa de terra são impulsionadas para o ar e se misturam com o vapor em suspensão, gerando uma espécie de spray úmido.

Além de gotículas de água, esse spray também contém minúsculos grãos de terra e colônias de Streptomyces, um gênero de bactéria que cresce naturalmente no solo com umidade.

Nas épocas de seca, a Streptomyces entra em uma espécie de hibernação, que os cientistas chamam de estado de latência. “Nessa fase, a bactéria continua viva, mas não se reproduz porque não há umidade suficiente”, afirma o engenheiro agrônomo Miguel Angelo Maniero, da Universidade Federal de São Carlos (Ufscar).

Tudo muda quando chega a chuva: a água ativa a capacidade reprodutiva da Streptomyces, fazendo com que ela libere no ar milhares de células reprodutoras, chamadas de esporos. Além de gerar novos seres, o processo de reprodução faz com que os esporos exalem o característico odor da chuva.

“O curioso é que os cientistas perceberam esse fato quando estudavam a bactéria em laboratório. Analisando as culturas de Streptomyces, os pesquisadores notaram que as lâminas com colônias tinham um odor igualzinho ao do solo depois de uma tempestade”, diz Miguel. Vale lembrar que a Streptomyces não faz mal nenhum à saúde humana – na verdade, o que ocorre é justamente o contrário: muitas das espécies desse gênero servem como matéria-prima para a fabricação de antibióticos.

Continua após a publicidade

Gotas milagrosas

1 – Logo que começa a chuva, as primeiras gotas que caem geram um abalo que impulsiona para a atmosfera algumas partículas da camada mais superficial do solo. Além de minúsculos grãos de terra, o impacto lança ao ar colônias de Streptomyces, um gênero de bactéria que vive no solo

2 – Em épocas de seca, as Streptomyces ficam no chamado estado de latência, uma espécie de hibernação em que as bactérias continuam vivas, mas sem poder se reproduzir. Basta o contato com a umidade do vapor d’água no ar para que as Streptomyces passem a se multiplicar

3 – Na reprodução, as bactérias liberam milhares de células reprodutoras, chamadas de esporos. São eles que dão origem a novos seres e exalam o cheiro da chuva. Se estamos próximos a uma área com Streptomyces, percebemos o perfume porque inalamos os esporos que ficam suspensos no ar

Leia também:

– O que é chiva ácida?

– O que é chuva invísivel?

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês