Clique e assine a partir de 8,90/mês

É verdade que um botão nos Estados Unidos é capaz de desligar toda a Internet do mundo?

Por Marina Bessa - Atualizado em 4 jul 2018, 20h26 - Publicado em 18 abr 2011, 18h50

Não. Nem os Estados Unidos têm tanto poder. A internet é uma rede muito complexa de computadores interligados por fios, satélites, cabos submarinos… Uma infra-estrutura enorme que permite a troca de informações e o contato entre pessoas de todo o planeta. Dentro desse sistema, existem “nós” centralizadores que se conectam com outros grupos. Seu computador aí na MTV, por exemplo, está ligado a uma máquina que recebe todos os fios dos micros da emissora. Esse sistema está ligado a um provedor ainda maior por meio de outras conexões. O provedor, por sua vez, se liga a outros “nós” dentro da cidade de São Paulo, que se ligam a outras cidades, estados, países e continentes, formando uma gigantesca teia mundial. Como hoje em dia estar conectado significa “dinheiro”, as empresas tomam todos os cuidados para que não haja uma grande queda na rede de computadores. Uma das providências é ter mais de uma conexão, a chamada “redundância”. “É como uma malha rodoviária bem planejada. Existem vários caminhos que ligam uma cidade à outra. Se um é interditado, continua havendo o outro, ainda que a via fique mais congestionada”, afirma o físico Renato Franzin, do Laboratório de Sistemas Integráveis da Universidade de São Paulo (USP). Essas rotas alternativas virtuais podem ser mais longas e menos eficientes, mas também funcionam, evitando que um maluco qualquer paralise totalmente a internet com um simples apertar de botões. Essa preocupação com a segurança esteve presente desde os primeiros passos rumo à criação da rede mundial de computadores, nos anos 60, quando começavam a se interligar centros de pesquisa ao redor do planeta. Na pré-história da internet, se uma grande conexão fosse desligada, até era possível interromper boa parte da comunicação. Mas hoje em dia, Rafa, isso é praticamente impossível. Quem chega mais perto de provocar esse desastre tecnológico são os hackers, que espalham vírus capazes de tornar trechos da rede inoperantes. Mesmo assim, dificilmente 100% da internet seria interrompida.

Publicidade