Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

O beijo na boca pode transmitir doença?

O famoso "sapinho"

Por Dante Grecco Atualizado em 4 jul 2018, 20h12 - Publicado em 18 abr 2011, 18h48

Normalmente não. Mas se a defesa imunológica da pessoa estiver enfraquecida, o corpo pode pegar algumas doenças. “A mais comum é a candidíase, o famoso ‘sapinho’. Ela é causada por um fungo e aparece na forma de vermelhão, ardência e pequenas feridas no canto da boca”, diz a dentista Fernanda Franco, dos hospitais Moinhos de Vento e Santa Casa de Porto Alegre (RS). Mais graves são as infecções causadas pelos vírus da família dos herpes.

“O herpes bucal ataca os lábios e a região ao redor. Mas também podem aparecer feridas dentro da boca ena gengiva”, afirma Fernanda. Tem mais: a troca de saliva pode gerar ainda a mononucleose infecciosa, que provoca febre e faringite e se manifesta em pequenas manchas no céu da boca, infecções na gengiva e úlceras parecidas com aftas. Apesar de raro, até a tuberculose pode ser transmitida pela saliva.

Mas sem neuras: esses problemas não são freqüentes. Se a pessoa está saudável, o organismo se defende das centenas de vírus, fungos, protozoários e bactérias, que se alojam principalmente entre a gengiva e os dentes quando a gente beija alguém. Então, uma bela higiene bucal é vital. Vale o básico: escovar bem os dentes e usar fio dental – até para reduzir o risco de você estar com um tremendo bafo e espantar aquela supergata. Quem usa piercings na língua ou no lábio também deve ficar esperto. Beijo na boca só após a cicatrização e a higienização correta.

Tomando os devidos cuidados, é só partir pro abraço. Quer dizer, pro beijo.

LEIA MAIS

– Como se forma o mau hálito?

– Por que balas de menta deixam a boca “fria”?

– Por que quando uma pessoa boceja a outra também boceja?

– Como a pasta de dentes limpa a boca?

Continua após a publicidade
Publicidade