Clique e assine com até 75% de desconto

Quais foram os primeiros grandes animais da Terra?

Essa assustadora fauna dominou a Terra durante a chamada Era Paleozóica

Por Yuri Vasconcelos Atualizado em 4 jul 2018, 20h10 - Publicado em 18 abr 2011, 18h47

Foram criaturas monstruosas, como peixes primitivos e lulas gigantes, que habitaram os mares do planeta há centenas de milhões de anos. Essa assustadora fauna dominou a Terra durante a chamada Era Paleozóica, ocorrida entre 540 milhões e 245 milhões de anos atrás. No início dessa era só havia grandes animais nos oceanos, mas aos poucos foram aparecendo também anfíbios e répteis carnívoros que chegavam a atingir 4 metros de comprimento. O infográfico que você confere aqui mostra alguns dos principais bichos paleozóicos. Ele também abre uma série sobre os grandes animais terrestres que vai continuar nos meses de julho e agosto. Na próxima edição, a gente mostra os bichões da era seguinte, a Mesozóica, quando os mandachuvas do pedaço eram os dinossauros. No capítulo final da série, em agosto, os grandes mamíferos pré-históricos da Era Cenozóica. É só aguardar!

  • Cabeça assustadora

    O anomalocaris foi a primeira fera aquática da Terra. Gigante para as pequenas criaturas do Período Cambriano, atingia 2 metros de comprimento e era um temido predador. Sua estranha cabeça tinha olhos avantajados e uma boca com várias fileiras de dentes afiados

    CAMBRIANO – 542 milhões a 488 milhões de anos

    O primeiro dos seis períodos que dividem a Era Paleozóica é marcado pelo aparecimento de vários animais aquáticos — acredita-se que a abundância de oxigênio no planeta na época deu esse impulso à vida. Mas os bichos mais comuns ainda mediam só alguns centímetros, tamanho máximo dos animais das Eras Pré-Cambrianas

    Duelo de lulas

    Ancestral das lulas, o orthoceras tinha uma cabeça avantajada cheia de tentáculos e atingia 10 metros de comprimento. Apesar do tamanho assustar, era um pouco menor do que as lulas gigantes de hoje (Architeuthis dux), que chegam a atingir 13 metros

    ORDOVICIANO – 488 milhões a 443 milhões de anos

    A vida ainda se concentrava nos oceanos e um grande número de invertebrados aquáticos com concha passou a disputar os mares. O final do Período Ordoviciano foi marcado por uma glaciação (quando boa parte da Terra fica “congelada”), que aniquilou muitas espécies

    Escorpião gigante

    Que tal encarar um escorpião de 2 metros? Esse era o tamanho médio dos pterygotus, que viviam no mar. Suas poderosas garras eram capazes de partir facilmente em dois vítimas como os peixes heteróstracos

    SILURIANO – 443 a 416 milhões de anos

    O derretimento das geleiras aumentou o nível dos mares. Dentro deles, surgiram peixes com mandíbulas e ancestrais de aranhas e centopéias. Fora, plantas terrestres

    Com a faca nos dentes

    Com até 9 metros, o dunkleosteus era um peixe que tinha na boca, no lugar dos dentes, ossos cortantes como uma navalha. Carnívoro, alimentava-se de outros peixes e de tubarões primitivos. Na hora do aperto, podia comer até membros da própria espécie!

    DEVONIANO – 416 milhões a 359 milhões de anos

    Aqui surgiram as primeiras florestas e houve uma grande evolução entre os peixes de águas continentais, que desenvolveram pulmões, o que permitia uma vida anfíbia. No final do período, anfíbios de quatro patas (como o ichthyostega) começaram a colonizar a terra firme

    Continua após a publicidade

    Cobras e lagartos

    Vivendo dentro e fora d’água, o ophiacodon podia atingir 3,5 metros. Apesar da aparência de um grande lagarto, tinha dentes voltados para trás, como os de uma cobra. Aliás, bota dente nisso! Eram mais de cem, cada um medindo cerca de 2 centímetros

    CARBONÍFERO – 359 milhões a 299 milhões de anos

    O planeta já era dominado nessa época por anfíbios de grande porte, como o anthracossaurus. Nos rios e mares, havia peixes e tubarões primitivos em abundância. No finalzinho do Período Carbonífero, começou a surgir um novo tipo de animal na Terra: os primeiros répteis terrestres, criaturas tão estranhas como o edaphossaurus e o ophiacodon

    Aquecedor solar

    O dimetrodon era uma fera carnívora que pesava uns 250 quilos. A “vela” (com mais de 1 metro) que levava nas costas era feita de ossos e servia para controlar a temperatura. Ela absorvia o calor do sol e aquecia o sangue e o resto do corpo

    PERMIANO – 299 milhões a 251 milhões de anos

    O último período da Era Paleozóica foi marcado por grandes mudanças climáticas que tornaram a Terra mais árida. Muitas criaturas sumiram do mapa e os répteis passaram a ser os animais dominantes, graças à sua maior capacidade de adaptação ao novo clima

    Períodos da era paleozóica

    Eras

    Linha do tempo da Terra

    A formação da Terra começou há 4,5 bilhões de anos. Esta “régua” resume as principais eras do planeta. Nas Pré-Cambrianas, a vida chegou no máximo a bactérias e pequenas criaturas

    Divisões geológicas

    A Era Paleozóica é dividida em seis períodos. Os especialistas definem as mudanças de eras e períodos a partir de eventos geológicos e ambientais drásticos, como glaciações

    Fim da era paleozóica

    Cientistas acham que, no final da Era Paleozóica, houve um cataclismo que causou a maior extinção de animais já ocorrida na Terra. Eles ainda só não têm idéia do que rolou… Na era seguinte, a Mesozóica, surgiram os dinossauros, tema da ME de julho!

    Continua após a publicidade
    Publicidade