Logo ME

É verdade que já existiu gato-correio?

Sim, os felinos já foram cogitados como substitutos ao pombo-correio

gatocorreio

A habilidade de localização dos gatos já foi cogitada para a entrega de cartas em 1876, na cidade de Liège, na Bélgica. Para descobrir se o sistema funcionaria, um experimento foi realizado: 37 felinos domésticos foram levados para fora da cidade e soltos. Queriam saber se eles conseguiriam voltar para casa, e, sim, eles passaram no teste. O campeão de velocidade retornou em cinco horas. Menos de um dia depois, todos os seus companheiros de jornada também já estavam novamente em seus lares – com uma expressão blasé de quem nem tinha notado a viagem.

Concluiu-se que um serviço postal de gatos poderia muito bem vir a calhar. Os bichanos carregariam as mensagens em bolsas à prova d’água penduradas em seus pescoços. O caso até virou notícia no The New York Times na época. Segundo o artigo, a única coisa que poderia atrapalhar os planos seriam as intenções criminosas dos cães.

Os gatos devem ter sentido o perigo à espreita, preferindo provar mais tarde que não tinham disciplina suficiente para a tarefa. O caso inspirou o livroThe Mail-Carrier Cats of Liège, de Gretchen Lamont, publicado em 2007. Os bichanos agradecem que a ideia não foi para frente, mas ainda deve existir algum rancor da parte deles:

Esse carteiro contra um gatinho ganhou, em 2014, o prêmio de vídeo caseiro mais divertido em um concurso promovido pela ABC, levando uma bolada de 100 mil dólares.

LEIA MAIS

– Quais as diferenças entre os leites dos animais?

– Existem raças de cachorro em risco de extinção?

Fontes Mirror, ABC, The New York Times

Consultoria Marcos Boaventura – Federação Brasileira de Filatelia, FEBRAF.