Logo ME

Como se descobre a reencarnação de um Dalai Lama?

A linhagem especial dos tulkus (à qual pertence o Dalai Lama) possui o direito (e o dom) de saber as circunstâncias do renascimento

Premonições indicam a região onde estará a criança reencarnada e testes apontam qual é a certa. Dalai Lama não é um nome, e sim um título. Espécie de rei e papa ao mesmo tempo, ele tem a função de dirigir o Tibete como um Estado religioso, governado pelo próprio sacerdote. O atual líder, porém, está exilado na Índia desde 1959, quando a China ocupou o Tibete – o país clama soberania sobre a região, enquanto os tibetanos a declaram autônoma. Do exílio, o Dalai Lama divide seu tempo entre orientar espiritualmente os tibetanos e tentar articular pacificamente a libertação do Estado, propagando pelo mundo ensinamentos budistas e a causa tibetana.

1. RENASCIMENTO

Os budistas tibetanos acreditam numa espécie de renascimento na qual nossa essência se dirige para outra forma de vida predeterminada pelos méritos da vida anterior. A linhagem especial dos tulkus (à qual pertence o Dalai Lama) possui o direito (e o dom) de saber em que circunstâncias o renascimento vai ocorrer

2. PRESSÁGIOS

Devido a essa precognição, o conselho de monges que convive com o Dalai Lama consegue saber onde encontrar o guru renascido. O processo de busca é sigiloso, mas sabe-se que há muito espaço para intuição, visões dos monges e consulta a oráculos. A astrologia também é usada para definir onde ele aparecerá

3. VERIFICAÇÃO

A previsão não é precisa. Busca-se entre crianças que nasceram no período e região prognosticados. Depois, são feitos testes para a eleição de um dos candidatos. Tenzin Gyatso, o atual Dalai Lama, foi capaz de reconhecer, aos 3 anos, exatamente quais objetos, dentre vários, pertenciam ao seu antecessor (ou seja, ele mesmo na vida passada)

4. TREINAMENTO

Encontrado, o pequeno líder é levado para o monastério Drepung, onde receberá treinamento até estar maduro o suficiente para assumir. São horas de estudos, meditação, técnicas de argumentação e até participação em reuniões políticas. Enquanto isso, o Tibete fica nas mãos de um regente, escolhido pelo Dalai Lama anterior

dalailama2

5. ADEUS?

Tenzin Gyatso é o 14º Dalai Lama e pode ser o último. Recentemente, ele declarou que seria melhor acabar com a tradição agora, uma vez que não há como garantir que seu sucessor será “o renascido”, já que agora o governo chinês, que em 1959 anexou de forma violenta o Tibete, quer ele mesmo decidir quem será o 15º

PERGUNTA DA LEITORA Fabiana Zomer Contesini, Blumenau, SC
CONSULTORIA Frank Usarski, professor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião da PUC-SP
FONTES Livro Budismo para Leigos, de Jonathan Landaw imagem 1. Wikimedia Commons