Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como seria uma colônia espacial em Marte?

A primeira viagem do homem para Marte está marcada para 2023

Por Gabriela Portilho Atualizado em 14 fev 2020, 17h44 - Publicado em 8 jan 2015, 18h12

Pergunta do leitor – Rubens Alvez Dalpiaz,

Maquiné, RS

A primeira viagem do homem para Marte está marcada para 2023, quando quatro astronautas viajarão cerca de 70 milhões de quilômetros durante sete meses. Por ser uma missão arriscada, oito testes de lançamento serão feitos antes de a nave tripulada partir. O projeto é da empresa holandesa Mars One e vai precisar de pelo menos R$ 14 bilhões para decolar. O detalhe é que a passagem é só de ida, já que os astronautas não terão à disposição condições técnicas nem recursos suficientes para uma viagem de volta. A ideia é que eles fiquem por lá definitivamente e fixem uma comunidade humana no Planeta Vermelho. As inscrições para a viagem já se encerraram, mas estavam abertas a todos que quisessem embarcar. Mesmo sabendo que a ida será a despedida definitiva da Terra, 200 mil malucos se inscreveram nessa.

Exploração sem fim

Primeira leva de colonos contará com ajuda de sondas para se estabelecer em um novo mundo

RECONHECENDO O TERRENO

Em 2018, a primeira sonda terrestre será enviada a Marte. Lá, ela vai encontrar o melhor lugar para o assentamento humano, limpar a área e aplainar o solo, fazer a instalação de painéis de energia solar e das primeiras casas. As sondas ajudarão os humanos na construção e prospecção de áreas habitáveis

A REVOLUÇÃO SERÁ TELEVISIONADA

Antes de os astronautas chegarem, dois satélites serão lançados para orbitar Marte e garantir a comunicação entre os dois planetas. Por meio deles, tudo que acontecerá na colônia será transmitido ao vivo para os terráqueos, que poderão acompanhar o primeiro reality show interplanetário

KIT DE SOBREVIVÊNCIA

Ao lado das casas, unidades de sobrevivência produzirão água, energia e oxigênio. A água, congelada no subsolo, é transformada em vapor e condensada para uso doméstico. Já o oxigênio será obtido a partir da hidrólise da água, permitindo que se respire naturalmente dentro das casas. A ideia é que antes da chegada humana as máquinas já tenham produzido um estoque de suprimentos vitais para 150 dias

LEVANTOU POEIRA

Há uma poeira muito fina que às vezes paira sobre Marte em grandes tempestades, reduzindo a visibilidade. O efeito desse fenômeno para equipamentos e humanos ainda é desconhecido. Por isso, todo o ar dentro das casas e capacetes será filtrado. Já no topo das casas, uma fina camada do solo marciano ajudará a protegê-las da radiação solar

Continua após a publicidade

CIENTISTAS PIONEIROS

Como o primeiro assentamento será basicamente operacional, a pesquisa de novos territórios e tecnologias será fundamental para que os colonizadores descubram recursos minerais e biológicos para melhorar a qualidade de vida. Lá mesmo eles poderão montar seus laboratórios, explorar o solo, analisar as novas substâncias encontradas e procurar formas de vida

LOOK INDISPENSÁVEL

Dentro de casa, os primeiros habitantes poderão vestir roupas normais, já que os ambientes serão climatizados e oxigenados. Para tarefas fora de casa, porém, serão indispensáveis roupas especiais e capacetes, para que eles resistam ao frio, à poeira e à ausência de oxigênio na atmosfera

  • Relacionadas

Por que marte?

Uma das razões para colonizar o planeta vermelho é a presença de água no subsolo

Comparado a outros locais do sistema solar, Marte não é tão frio nem tão quente, com agradáveis 27oC no verão e temíveis -143 oC no inverno. Em Vênus, por exemplo, a temperatura beira os 400 oC

Apesar de fina, há uma atmosfera para proteger o homem da radiação solar – coisa que a Lua não tem

O dia tem 25 horas, com dia e noite parecidos com os da Terra

A luz que chega a Marte é suficiente para a fabricação de energia solar, essencial para a manutenção da colônia

A gravidade, 38% menor que a da Terra, é suficiente para o corpo humano se adaptar à superfície marciana

FONTES Bas Lansdorp, CEO e cofundador da Mars One e Nasa

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês