Logo ME

Coisas de matemática que você aprende na escola e quase nunca usa

Coisas de matemática que você aprende na escola e quase nunca usa

Escola

foto Bruno Marçal

ilustra Thales Molina

edição Felipe van Deursen

Todo mundo sofre com temas espinhentos que exigem decoreba. São inúteis na vida prática e quase ninguém lida com eles depois do vestibular. Só que não. O conhecimento desses temas mudou o mundo e facilitou a vida de todos. E eles são incríveis. O problema não é o conteúdo, mas a forma como aparecem pela primeira vez, na escola, quando a gente está mais preocupado com o recreio e a hora de ir para casa do que com o que está na lousa. Veja quais profissionais lidam com os assuntos de exatas mais temidos e como eles os aplicam no trabalho – sempre de um jeito melhor do que na escola

SÉRIE ESCOLA MALDITA

– Física

– Matemática

– Química

– Biologia

– História

– Geografia

– Português e Literatura

O MASSACRE DA MATEMÁTICA

Contas gigantes, fórmulas absurdas, xis e ípsilons que não acabam mais. Por que, céus, por quê!?

Números primos

O que é– 2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19… São os números que não podem ser divididos por nenhum outro além dele mesmo e de 1. O parentesco no nome confunde a cabeça e deixa uma pergunta: “O que isso muda naminha vida?” Basicamente nada

Quem usa– Matemáticos, criptógrafos, investigadores (caso precisem abrir um cofre, por exemplo)

Mas a verdade é– Quando precisam usar milhares de combinações diferentes, criptógrafos podem recorrer a um gerador de chaves, como o RSA, desenvolvido no Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Ninguém precisa saber os números primos de cor

Bhaskara

O que é– Fórmula que ajuda a resolver qualquer problema que envolva equações de segundo grau, nas quais você precisa encontrar o xis da questão. Só de bater o olho já dá aquele frio na barriga, diria a galerinha de humanas

Quem usa– Matemáticos, engenheiros civis e mecânicos e até advogados trabalhistas

Mas a verdade é– Ninguém enche caderno com a fórmula. Hoje em dia, os profissionais usam calculadoras científicas para fazer essas contas

Matriz

O que é– Estruturas matemáticas em forma de tabela, com linhas e colunas. Servem para ajudar a organizar dados e informações. Até aqui, beleza. Mas aí entram as matrizes quadradas e as determinantes,que acabam com a alegria do cidadão

Quem usa– Matemáticos, engenheiros, economistas, administradores

Mas a verdade é– Qualquer tabela simples de programas como Excel usa o conceito de matriz, sem que precisemos somar, multiplicar nem subtrair a todo momento. Viva a tecnologia!

Números irracionais

O que é– Eles realmente fazem a gente perder a razão. São números decimais, não periódicos e infinitos. O mais famoso da categoria é o Pi (3,141592…). As raízes de números racionais que não são exatas também entram nesse grupo. Por exemplo, a raiz quadrada de 2 é 1,41421356… Aaaaaaargh!

Quem usa– Matemáticos, físicos, administradores, engenheiros, contadores

Mas a verdade é– Com exceção dos nobres profissionais acima, os outros mortais abreviam a infinitude dos irracionais. Pi é só 3,14.E fim de papo

Função quadrática

O que é– A temida fórmula f(x) = ax ao quadrado + bx+ c,que também aparece como gráfico

Quem usa– Físicos, engenheiros civis, biólogos (no processo de fotossíntese das plantas)e administradores (ao relacionar funções de custo, lucro e receita)

Mas a verdade é– Muita gente usa a função, mas não do jeito chato. Jogadores de futebol calculam parábolas para chutar a bola. Assim como todo mundo, eles não aplicam a equação, só o conceito

Logaritmo

O que é– Forma de simbolizar potência. Por exemplo, 10 ao quadrado = 100 pode ser representado como log 100 = 2. Em outras palavras, logaritmo é o número expoente

Quem usa– Matemáticos, físicos, geólogos (os logaritmos foram fundamentais na criação da escala Richter,que mede a intensidade dos terremotos)

Mas a verdade é– Eles de fato eram muito usados antes da calculadora científica. Serviam para simplificar divisões, multiplicações, potências e raízes. Hoje, são pura matemática vintage

Números complexos

O que é– Muito complexos: representam a combinação de números reais e imaginários

Quem usa– Físicos, matemáticos, engenheiros elétricos

Mas a verdade é– Estão nos cálculos da física quântica e na análise de circuitos de corrente alternada. Mas são contas que qualquer calculadora científica faz. Poupe seus neurônios