Logo ME

As maiores burradas que a humanidade já fez com a própria saúde

As maiores  burradas que a humanidade já fez com a própria saúde

burradas7

ilustra Rômolo

edição Felipe van Deursen

Acredite: mesmo os maiores líderes militares, cientistas e artistas do mundo já cometeram presepadas vergonhosas. Conheça 46 casos inacreditáveis de pisadas na bola

LEIA TAMBÉM

– Burradas de líderes políticos

– Burradas militares

– Burradas da geografia e da engenharia

– Burradas nas artes e na ciência

– Burradas da saúde

– Burradas que deram certo

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE

Mesmo a par dos malefícios, a humanidade continua usando substâncias pra lá de tóxicas

Milagre perigoso

Na década de 1950, chegou ao mercado um remédio que acabava com o enjoo matinal das grávidas. Quando a talidomida foi proibida, em 1962, 10 mil crianças haviam nascido sem orelhas, pernas ou braços no mundo. A substância ainda é usada contra o câncer. Mas agora é contraindicada para grávidas

Carga pesada

O chumbo tem diversos usos práticos, mas desde a década de 1970 sabe-se que ele pode provocar danos sérios à saúde. Na tinta de parede, por exemplo, provoca envenenamento e até morte. Mas o metal só foi retirado desses produtos nos anos 1990. Na mesma época, ele também saiu da fórmula da gasolina. Sim, a humanidade jogava chumbo no ar!

Veneno que brilha

Por ser brilhante, o elemento químico rádio foi usado, no começo do século 20, em cremes de cabelo, maquiagens e pastas de dente, mesmo quando os riscos da radiação já eram evidentes. Em 1917, a US Radium Corporation lançou uma linha de tintas luminosas usadas para iluminar mostradores de relógios. Setenta operárias da empresa tiveram problemas de saúde

Teimosia antiga

O amianto era usado em tecidos na Idade Média, apesar de já se desconfiar do perigo. Os danos à saúde foram comprovados há um século, mas ainda assim 2,2 milhões de toneladas são exploradas por ano para vários usos na indústria, de telhas (hoje proibidas em boa parte do mundo) a caixas d¿água. Pelo menos hoje as normas de segurança são bem maiores